Ginecologia

É a especialidade médica que cuida exclusivamente da saúde da mulher em todas as suas fases da vida. Prevenindo e tratando das doenças relacionadas aos órgãos genitais femininos como a vagina, a vulva, o útero e o colo do útero, ovários, trompas e também das mamas. O ginecologista também é o responsável pelo tratamento da mulher na menopausa avaliando a necessidade de reposição hormonal, amenizando os sintomas do climatério e trazendo maior qualidade de vida para essas mulheres.

Rotina Ginecológica

A consulta ginecológica de rotina da mulher adulta com atividade sexual deve incluir orientações quanto à prevenção de doença sexualmente transmissível e sobre métodos contraceptivos – caso seja desejo da mulher não engravidar, além do estímulo a um estilo de vida saudável com alimentação balanceada e atividade física regular, pois na maioria das vezes essas pacientes não consultam outro médico além do ginecologista e este deve saber cumprir sua função de clínico da mulher. E é por esse motivo que devemos realizar um exame clínico detalhado, verificar pressão arterial, solicitar exame de rastreio para diabetes, colesterol, triglicerídeos, hormônios tireoidianos entre outros.

A principal função da consulta ginecológica de rotina é a prevenção de algum tipo de câncer, os dois tipos de câncer mais comuns na mulher são o câncer de colo do útero e o câncer de mama.

Nós da Clínica Fava Netto oferecemos todo o suporte que uma mulher precisa, mesmo após um diagnóstico difícil como o de câncer, nós como uma clínica de cirurgia oncológica, oferecemos também o tratamento para a doença além de oferecer apenas a prevenção.

Anticoncepção

Anticoncepção corresponde ao uso de métodos e técnicas com a finalidade de impedir que o relacionamento sexual resulte em gravidez. É recurso de Planejamento Familiar, para a constituição de prole desejada e programada de forma consciente.

Os métodos anticoncepcionais podem ser classificados de várias maneiras. Reconhecem-se dois grupos principais:

  1. Reversíveis.
  2. Definitivos.

Os métodos reversíveis são:

  1. Comportamentais.
  2. De barreira.
  3. Dispositivos intrauterinos.
  4. Hormonais.
  5. De emergência.

Os métodos definitivos são os cirúrgicos:

  • Esterilização cirúrgica feminina.

Papanicolau

O exame de Papanicolau, também chamado de exame preventivo, é um exame ginecológico indicado para mulheres a partir do início da atividade sexual, que tem como objetivo detectar alterações e doenças no colo do útero, como inflamações, HPV e câncer. Apesar de ser indicado principalmente para mulheres com atividade sexual já iniciada, esse exame também pode ser realizado por mulheres virgens a partir dos 21 anos.

Esse exame é rápido, não necessita de muitos preparos, é realizado no próprio consultório do ginecologista e não dói, no entanto a mulher pode sentir um pequeno desconforto ou pressão no interior da vagina enquanto o médico faz a raspagem das células do útero. A amostra recolhida é enviada para o laboratório para a análise, sendo o resultado liberado em até 10 dias.

Teste de detecção de HPV

A nova orientação da OMS inclui algumas mudanças importantes nas abordagens recomendadas pela OMS para o rastreio de câncer do colo do útero. Em particular, é recomendado um teste de HPV baseado em DNA (teste de HPV-DNA) como o método preferido, em vez de inspeção visual com ácido acético (VIA) ou citologia (Papanicolau), atualmente os métodos mais comumente usados mundialmente para detectar lesões pré-cancerosas.

O teste de HPV-DNA detecta cepas de alto risco que causam quase todos os cânceres do colo do útero. Ao contrário dos testes que dependem de inspeção visual, essa ferramenta é um diagnóstico objetivo, não deixando espaço para dúvidas no processo de interpretação dos resultados.

Inserção de DIU

O DIU é um dispositivo pequeno e flexível que deve ser inserido pelo médico no interior da cavidade uterina, sendo um método anticoncepcional de longo prazo e reversível. Existem dois tipos principais de DIU: o DIU não hormonal, também conhecido como DIU de cobre e DIU de prata, e o DIU hormonal, que contém um hormônio derivado da progesterona (levonorgestrel).

A inserção dentro do útero é feita pelo médico e, geralmente, é realizada no próprio consultório, porém algumas mulheres podem optar pela colocação em ambiente hospitalar.

Cirurgia Ginecológica

As cirurgias ginecológicas são realizadas em mulheres com diagnóstico de doenças no sistema reprodutor.

Você pode conferir sobre este tema e que tipo de cirurgia ginecológica realizamos na aba de cirurgia oncológica.

Sexualidade

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a sexualidade é expressada na forma de sentir, nos movimentos das pessoas e como estas tocam e são tocadas. Ou seja, trata-se da atração física e afetiva que sentimos por outras pessoas, com quem temos relações sexuais.

A sexualidade está presente deste quando nascemos até nossa morte, o que irá acontecer é que a sexualidade humana pode se transformar ao longo dos anos, dependendo das experiências que a pessoa se permite vivenciarem. Sendo assim, é possível entender a sexualidade como uma característica dinâmica e não estática, imutável, ou seja, assim como os cabelos mudam de cor e de textura ao longo dos anos, a sexualidade também muda conforme o tempo passa. A maneira como nos sentimos atraídos pelas outras pessoas também pode mudar em intensidade, em orientação e em identidade, ao longo da vida e de acordo com as vivências que os indivíduos se permitem.

Por isso devemos abordar a sexualidade em consultas ginecológicas, afinal a mulher passa por várias fazes hormonais durante a vida e a sexualidade muda em cada uma delas.

Distúrbios Ginecológicos Endócrinos

O endocrinologista atua provendo diagnóstico e tratamento dos problemas de ordem hormonal e as complicações que surgem deles, a fim de estabelecer o equilíbrio do organismo do paciente. Ele é o especialista que, em última instância, prima pelo bom funcionamento do corpo.

Por sua vez, o endocrinologista exerce um papel muito importante no tratamento de diversas patologias apresentadas na saúde da mulher.

As queixas e sintomas comuns que costumam levar mulheres a procurar um endocrinologista incluem dificuldades para perder peso (muitas vezes, apesar de se seguir uma dieta balanceada e praticar exercícios), menstruação irregular, forte sensação de calor ou frio, fadiga excessiva, perda de cabelo ou alterações na forma do corpo.

Esse tipo de sintoma pode estar relacionado a diversos tipos de quadros. Entre eles, estão:

01

Menstruação irregular e saúde da mulher

Um dos aspectos que um endocrinologista pode auxiliar as mulheres é no que tange as alterações menstruais. Períodos menstruais que se repetem em um mesmo mês ou até mesmo a ausência do ciclo podem ser provocados por algum distúrbio hormonal.
02

Puberdade tardia ou precoce

Crianças que desenvolvem precocemente pelos pubianos, odor axilar e têm desenvolvimento prematuro das mamas normalmente apresentam distúrbios hormonais. Nesses casos, é necessária a avaliação para diagnóstico de origem.

Assim como esse desenvolvimento precoce deve ser investigado, aquele considerado tardio, também merece uma atenção. No caso do retardo do crescimento, por exemplo, ele pode significar uma produção do GH (hormônio do crescimento) desregular.

03

Dificuldade para engravidar e infertilidade

A dificuldade para engravidar pode estar relacionada à parte hormonal, por isso, nesse aspecto o endocrinologista é o especialista mais indicado na identificação da causa exata e na eventual busca da reversão desse quadro.

O hipotiroidismo, que provoca a disfunção hormonal, e consequente dificuldade no processo de ovulação é uma dessas causas que podem ser detectadas. Outro destaque é para o aumento da prolactina que pode ser provocado pelo uso de medicações e tumores secretores do hormônio. Situações como ovários policísticos, baixo peso ou excesso de peso e o hipogonadismo (situação na qual há deficiência hormonal), seja no homem ou na mulher, também podem levar à infertilidade.

Para o excesso de prolactina, há medicamentos que costumam ser recomendados e que ajudam a diminuir o nível hormonal.

Nos casos dos ovários policísticos, quando o intuito é a reprodução, existem medicamentos que estimulam a ovulação e a resistência à insulina, quadro bastante frequente nesse tipo de caso.

04

Menopausa normal ou precoce na saúde da mulher

Quando a mulher fica doze meses sem menstruar, o diagnóstico apontado é de menopausa. O climatério, que é essa fase final que traça a transição do período menstrual para a menopausa, marca o fim da vida fértil da mulher. Essa fase, em geral, é bastante desafiadora, pois é marcada costumeiramente por calorões, alterações de humor, ganho de peso, secura vaginal, entre outros sintomas que podem se prolongar.
05

Osteoporose na saúde da mulher

A osteoporose é outra das doenças tratadas pelo endocrinologista, estima-se que no Brasil ela acometa 10 milhões de pessoas. Esse problema é silencioso, muitas vezes, quando sintomas aparecem podem estar acompanhados de alguma fratura.

Além da fratura, que é algo frequente nesse quadro clínico, as dores nos ossos incomodam muito pessoas acometidas por essa patologia.

06

Síndrome pré-menstrual

A síndrome pré-menstrual é conhecida como tensão pré-menstrual (TPM). Está com frequência presente na segunda metade do ciclo menstrual da mulher e tende a ser abrandada após a chegada da menstruação. A TPM costumeiramente apresenta-se por meio de sintomas de depressão, irritabilidade, fadiga, dor nas mamas, distensão abdominal, dor de cabeça, inchaço, ganho de peso e acne discreta. muito pessoas acometidas por essa patologia.

07

Síndrome dos ovários policísticos

A síndrome dos ovários policísticos (SOP) afeta cerca de 20% das mulheres na pé-menopausa. A síndrome apresenta-se com a irregularidade menstrual, hirsutismo (aumento de pelos), queda de cabelos e acne.

Problemas como a gordura abdominal, resistência à insulina, obesidade, distúrbios metabólicos e fatores de risco cardiovasculares podem estar associados à SOP. O tratamento, por sua vez, visa o controle do excesso de hormônios masculinos, das consequências da disfunção ovariana ou dos distúrbios metabólicos associados.

08

Obesidade e saúde da mulher

A obesidade é um grande risco para todos que sofrem desse problema, inclusive para a vida e saúde da mulher. Ela vem acompanhada de outras graves consequências à saúde como diabetes, doenças cardiovasculares, problemas ortopédicos e, até mesmo, diversos tipos de câncer. Sair desse quadro, às vezes, não é fácil.

A dificuldade para perder peso pode estar diretamente ligada a problemas hormonais e, nesse sentido, a atuação do endocrinologista é fundamental para diagnosticar o problema e interferir de modo a regular a parte hormonal.

Esse diagnóstico é feito mediante a realização de exames laboratoriais que vão levar a uma pesquisa não só das disfunções que podem estar contribuindo para o ganho de peso, como de complicações decorrentes da doença – tais como alterações nos níveis de sangue, colesterol, glicose, entre outros.

09

Doença da Hipófise

Tumores hipofisários, geralmente benignos, podem estar associados à deficiência ou ao excesso de hormônios, levando a sintomas como a secreção de leite pelas mamas fora do período de amamentação, mudanças faciais, crescimento das mãos e dos pés, dores de cabeça e problemas de visão.

Esses sintomas podem ser decorrentes de condições como a acromegalia, prolactinoma ou tumores não funcionantes (que não produzem hormônios).

Os tumores hipofisários podem, muitas vezes, ser tratados via medicação.

10

Síndrome de Turner

A síndrome de Turner atrofia o crescimento normal do corpo e inibe as alterações normais que geralmente ocorrem durante a puberdade quando a criança entra na idade adulta. Outros problemas de saúde também podem estar presentes, envolvendo o coração ou o sistema renal, embora esses problemas e a gravidade de cada um variem entre mulheres.
11

Síndrome de Cushing

Nas mulheres, também tende a ser mais comum do que nos homens tumores que secretam adrenocorticotrófico. Trata-se do hormônio que regula as glândulas adrenais e, desse modo, a secreção do cortisol, que é importante em reações como o estresse.

Acontece que o excesso de cortisol está relacionado a uma patologia conhecida como Cushing, que leva ao ganho de peso inexplicável, a mudanças ou ausência de menstruação, entre outras coisas. A doença também está associada à hipertensão arterial e a casos de diabetes severo.

Coleta de Papanicolau

Coleta de Papanicolau

Exame ginecológico que deve ser realizado anualmente. O procedimento é simples e realizado em consultório, coletando células do colo uterino e enviado para o laboratório para análise e detecção de qualquer alteração de células.

Inserção de DIU

Inserção de DIU

O Dispositivo Intrauterino (DIU) é um método contraceptivo. O procedimento é realizado em consultório com anestesia local para a inserção de uma pequena haste introduzida dentro do útero.

Entre em contato

(11) 3081-2667

ou mande-nos um e-mail para:

contato@clinicafavanetto.com.br

Solicite informações

Para mais informações, entre em contato com a gente pelo o nosso telefone ou pela nossa página de contato, clicando no botão.

Fale conosco

Horário do expediente:
Segunda à sexta, das 8:00 às 18:30

Endereço:
Rua Oscar Freire, 2549
Pinheiros | São Paulo - SP

Telefone:
(11) 3081-2667

© 2022 Clínica Favanetto.
Todos os direitos resservados.

whatsapp